sexta-feira, 27 de junho de 2014

A incrível geração de mulheres que confundiu tudo!!! - uma visão feminina...

Tenho um problema sério com pessoas e idéias radicais. Acho que o radicalismo é perigoso e que sempre é possível encontrar um meio termo.
Na semana passada me deparei com esse texto: http://blogs.estadao.com.br/ruth-manus/a-incrivel-geracao-de-mulheres-que-foi-criada-para-ser-tudo-o-que-um-homem-nao-quer/ e não pude concordar com a autora!
Acho que talvez muitas mulheres confundiram o conceito de igualdade, de crescimento profissional com outras questões...
Acho lindo mulher usar salto alto. Ela sente-se poderosa, classuda e muda até o jeito de andar, mas querer o seu pé cheio de calos e bolhas? Isso é coisa para masoquista! Pior do que isso é ela querer que o homem dos seus sonhos queira isso para ela!!!
Quanto a trabalhar fora, ter o próprio salário e gastar ele como quiser... Se você for solteira, pagar as suas contas e quiser torrar o resto numa bolsa cara tudo bem. Agora, se você quer namorar, noivar, casar, morar junto e ter igualdade numa relação, tem que estar preparada para dividir contas, então talvez não possa gastar o seu dinheiro como bem entender! Quer que ele te veja como igual ou até superior a ele, mas quer que ele pague as contas de casa e você gaste somente com você?! Nenhuma relação funciona assim!!!
Quando eu e meu marido resolvemos ter um filho, conversamos sobre a necessidade ou não de eu trabalhar fora e juntos vimos que não havia essa necessidade, então escolhi ficar em casa e me dedicar ao meu marido e meu filho. Assim foi e ainda é. Meu marido me deixa livre para escolher o que eu quero para mim: trabalhar fora ou continuar em casa e eu optei por ficar em casa, eu quero curtir cada momento e cada fase do meu filho, quero estar em casa quando ele chega da escola, quero saber como está se sentindo, quero brincar com ele porque sei que passa rápido! Sei que tem mães que precisam trabalhar fora e sei que tem outras que querem trabalhar fora e acho que isso cabe a cada uma. O que eu quero dizer é que meu marido sempre respeitou as minhas escolhas e me ama e me respeita do jeito que sou: com meus defeitos e minhas qualidades! Ah, e quando eu trabalhava dividíamos as contas - acho muito justo!
Quanto a ter uma caixa de e-mails lotada, isso é relativo. Ela pode ser cheia e 80% dela ter coisas desnecessárias e pode ter poucos e -mails e todos eles serem relevantes!Ah, também não vejo como isso pode afetar ou não um relacionamento!!!
Quanto ao fato de saber cozinhar, limpar a casa ou passar roupas. Acho importante saber um pouco de tudo, afinal de contas, você pode ter dinheiro para pagar alguém para fazer tudo isso, mas para cobrar isso de alguém você tem que saber fazer! Outra coisa, o que seria do mundo se não existissem profissões como: faxineira, motorista, porteiro, cozinheira, gari? O mundo precisa deles! Apesar de saber limpar a casa, ter que dirigir, ficar horas abrindo e fechando portões, cozinhando ou varrendo esses profissionais podem ser pessoas independentes e modernas! Ou seja, limpar a casa e saber fazer um arroz não quer dizer que você seja inferior a alguém ou que seja menos moderna e independente. Pelo contrário, independente é quem sabe se virar sozinho!!!
Quanto a ser dependente ou não, essa é uma questão relativa. Independência não é somente ter dinheiro para fazer as suas coisas e pagar as suas contas. Vale lembrar que somos seres que vivem em comunidade, somos seres sociais, ou seja, dependemos uns dos outros! Dependemos inclusive e principalmente para procriar. Uma mulher pode até decidir por pagar uma clínica para fertilizarem um óvulo seu com esperma doado. Pode gerar o filho em seu ventre e criá-lo sem um pai, mas, ela precisou do XY!
Acho que a maternidade é uma experiência maravilhosa, transformadora e única, mas acho que só deve ser mãe quem realmente quer isso. Respeito a mulher que não quer e não cai nas graças de um homem de ter um filho para segurá-lo ou apenas porque ele quer! Se você pretente ser mãe, acho que vale a pena aprender a trocar fraldas, nem que seja de um priminho.... ah, e não vejo mal nenhum em ajudar quem precisa de você! Se algum parente te pedir ajuda para trocar a fralda de um bebê você vai responder:" _ Sou feminista e independente demais para isso!"?
Acho que outra coisa que confunde algumas mulheres dessa incrível geração é acharem que não devem satisfações! Como assim? Se você está num relacionamento você deve satisfações! No mínimo para dizer hoje é a noite das meninas e não poderei me encontrar com você!
Se o seu namorado, noivo ou marido sair sempre sem lhe dar qualquer satisfação você não vai gostar... Não faça para os outros o que não gostaria que fizessem com você!
Também tem a questão da delicadeza e dos palavrões... É possível ser independente, ocupada, líder onde você trabalha, é possível gostar de cerveja, whisky, futebol e UFC e ser delicada! É possível conseguir não falar palavrões!!! Apesar disso acredito que existem homens que gostem de mulheres assim! (talvez esse não seja o problema!)
Você quer um homem que não se cuide? Que seja barrigudo? Você pode até amar um homem assim e ficar com ele por sua essência, mas não por essas caracteristícas em si. Então, acho que eles também não querem mulheres barangas!!! Posso garantir que eles não fazem questão de ter uma mulher sem celulites, sem estrias e que só coma grelhados. Eles não ligam para isso! Querem sim uma mulher vaidosa, cheirosa, que se cuide (o mesmo que queremos deles) e querem uma mulher que lhes faça companhia e que saia da dieta de vez em quando e os acompanhem a uma churrascaria!
Não acho também que a mulher precisa encontrar alguém, se casar e ser feliz para sempre. Se quiser ficar solteira fique, mas sempre tenha boas companhias. Ter amigas é muito bom, mas ter amigos e companhias masculinas também é ótimo... Precisamos um do outro para ter equilíbrio!!!
Existem infinitos tipos de mulheres, cada uma com sua personalidade, seu jeito de viver e de ver o mundo. Com os homens isso também acontece! Existem os machistas e os que não o são!
O fato dessas mulheres dessa incrível geração estarem sozinhas e não acharem um homem que as compreenda, não é culpa dos homens e nem da sociedade. A culpa é delas mesmas, que acham que para a mulher conquistar espaço precisa ser indelicada, grosseira, se achar superior, não se dedicar nem um pouco a casa. Querem um homem poderoso e submisso, que ganhe bem (mas seria bom que ganhasse menos do que ela), que cozinhe, que se cuide, que seja romântico, que limpe a casa, que cuide dos filhos, que faça tudo sozinho e ainda aguente a chatice de uma mulher que se acha porque tem o celular apitando com 26 novos e-mails!!!!

Adorei o texto de Alexandre Chollet sobre o assunto. Vale a leitura:
http://tudoparahomens.com.br/a-incrivel-geracao-de-mulheres-que-entenderam-tudo-errado/

Lívia.

Um comentário:

Danielle Caldeirão Santos disse...

Sensacional, Lívia! Sou da mesma opinião.
Na minha realidade, eu ganho mais e dificilmente poderei parar de trabalhar, mesmo quando os pequenos vierem. Mas, mesmo assim, amo mimar meu marido, cuidar da roupa dele, fazer a comida que ele gosta, cuidar da minha casa... e amo mais ainda saber que isso é um carinho mútuo e que ele faz exatamente as mesmas coisas por mim.
Concordo com tudo o que vc disse.
Bjs!